terça-feira, 31 de maio de 2011

Vida de Inseto: "Relações humanas" em um Formigueiro




No filme o personagem principal é a formiguinha 'Flick' que é desprezada por sua Colônia pelas suas atitudes atrapalhadas e suas ideias inovadoras, mas que normalmente terminavam em confusão. Na sua Colônia as formigas eram exploradas pelos gafanhotos que todo ano vinham buscar alimentos que as formigas eram obrigadas à recolher.
Quando os gafanhotos estavam prestes a recolher seus alimentos, Flick, por sua vez, derrubou acidentalmente todo o alimento arrecadado, levando todo o trabalho das formigas por água à baixo. Por este motivo, a Colônia foi ameaçada pelos gafanhotos, que deram um novo prazo para que o alimento fosse outra vez arrecadado. Desesperado, Flick saiu da Colônia em busca de ajuda, pois se sentia culpado e o que mais queria era reparar o erro que havia cometido. Flick conseguiu reunir um grupo de insetos, artistas de circo, que juntos combateram os gafanhotos.
As formigas desconheciam o potencial que tinham e no final perceberam que a união de todas as formigas da colônia poderia vencer a 'Gang' de insetos que atormentava todos os anos. E assim, com a coragem, Flick conseguiu mostrar à Princesa e toda a colônia que com espírito de união é possível sim, vencer todos os obstáculos. A obra traz embutida em seu enredo, muitas questões relacionadas às relações humanas, dado que o desenvolver da trama passa-se em uma espécie de “sociedade” organizada por formigas.
Relações monárquicas (exemplificadas pela presença da rainha e sua “família real”), relações amorosas (representadas pelo envolvimento amoroso entre Flick e a princesa do formigueiro) e também as relações sociais advindas da divisão social dentro do formigueiro e fora dele, també, quando podemos falar das invasões dos gafanhotos e também da inserção de novos membros nesta “sociedade” quando Flick traz ajudantes de outras espécies para o formigueiro.
Enfim, este filme demonstra de maneira animada e lúdica as diversas facetas com as quais as relações humanas constroem-se e desenvolvem-se.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário